Buscar

Valor justo: saiba como encontrar e analisar esse indicador contábil

É comum que a expressão valor justo traga à mente a expressão preço justo. Porém, são mensurações completamente diferentes.


O valor justo é um termo contábil, fundamental ao analisar as opções de ações disponíveis no mercado.


O que é o valor justo?

Valor justo é o preço que seria recebido pela empresa ao vender um ativo. O mesmo vale para o valor pago pela transferência de um passivo. É importante destacar que tratam-se de transações não forçadas.


Entretanto, isso quer dizer que não se trata de uma venda emergencial que tenha por objetivo liquidar uma dívida.


Essa regra considera o fato de que, em casos de vendas emergenciais, é comum que o proprietário do ativo reduza seu preço para conseguir uma transação mais rápida.


O valor justo fica atrelado à data de mensuração da transação. Isso porque este valor pode mudar de um período para o outro.


Valor justo dentro das normas contábeis

Contabilmente falando, o valor justo é regulado dentro das normas internacionais de contabilidade (IFRS – International Financial Reporting Standards), pelo CPC 46.


Este corresponde ao IFRS 13, chamado originalmente de fair value. Porém, isso vale apenas para o Brasil. Cada país fez sua própria adaptação.


Com isso, há passos específicos para se descobrir o valor justo de um ativo ou passivo.


Usos da avaliação a valor justo


A avaliação a valor justo pode ser utilizada tanto para bens quanto para ativos financeiros. Isso quer dizer ações, certificados de depósito de valores mobiliários, demais valores mobiliários ou até mesmo imóveis, móveis, direitos e demais bens.


Porém, ele não é útil apenas para a venda ou compra do ativo. A avaliação a valor justo é feita também quando a reavaliação de ativos se faz necessária, ou quando há a realização de um Teste de Impairment.


Após saber este valor, será preciso fazer o ajuste a valor justo no balanço da empresa. Porém, é preciso fazer o ajuste a valor justo de um bem de cada vez, respeitando as características de cada um.


Isso porque cada bem ou direito está inserido em um mercado próprio, com condições de análise individuais.


Como funciona a mensuração do valor justo?


Para saber qual é o valor justo por um ativo, é preciso comparar com produtos similares oferecidos no mercado.


Neste caso, não é válida uma análise que considere apenas produtos de uma mesma empresa. Esta avaliação atende a três níveis hierárquicos, começando-se a análise do nível 1 até o 3. São estes:

  1. Preços cotados em um mercado ativo (ativos e passivos idênticos);

  2. Preços cotados em um mercado ativo (produtos similares);

  3. Itens não observáveis, como projeções e volatilidade histórica.

Para mensurar este bem, é preciso considerar se ele é ativo ou passivo.


Além disso, quando o profissional foi fazer a avaliação, é preciso consultar o seu mercado principal.


Logo, se o bem for uma ação, a mensuração será feita, invariavelmente, na Bolsa de Valores, por exemplo.


Diferenças entre valor justo e valor de mercado

É importante não confundir o valor justo com o valor de mercado.


O valor de mercado é calculado a partir da forma como os investidores avaliam o patrimônio líquido atual da empresa.


Ele pode ser encontrado, quando o assunto é mercado financeiro, de forma fácil. Basta multiplicar o número de ações no mercado com a sua cotação atual.


Já o valor justo segue uma lógica mais complexa, considerando inclusive perspectivas futuras.


Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.


Fonte: Suno

Posts recentes

Ver tudo

Origens das propostas de investimentos

As propostas de investimentos de capital de uma empresa podem ser enquadradas segundo suas diversas origens, isto é, de acordo com os motivos internos que determinaram seus estudos. Apesar de as técni

Aprenda o significado de moeda funcional

A moeda funcional de uma entidade é a moeda do ambiente econômico principal no qual a entidade opera. Isso quer dizer que é aquele em que principalmente ela gera e despende caixa. Alguns fatores devem

© 2020 - Contador SC.