Buscar

Tudo o que você precisa saber sobre produtividade

O critério mais simples para avaliar a eficiência de um processo, uma organização ou um sistema é a produtividade. A produtividade é definida como a relação entre os recursos utilizados e os resultados obtidos (ou produção). Veja essa ideia na Figura 6.3.


Embora produtividade e eficiência sejam consideradas sinônimas, há diferenças entre as duas. Eficiência é um conceito produtividade é uma medida. Todo sistema tem um índice de produtividade, que é a quantidade de produtos/serviços que cada unidade de recursos fornece.


Por exemplo: a quantidade de alunos por professor, a quantidade de pessoas atendidas por hora, ou a quantidade de produtos fornecidos por funcionário.


De forma geral:


• Entre dois sistemas que utilizam a mesma quantidade de recursos, é mais produtivo aquele que gera maior quantidade de resultados.


• Entre dois sistemas que produzem a mesma quantidade de resultados, é mais produtivo aquele que o faz com menor quantidade de recursos.


• A produtividade de um sistema aumenta à medida que a quantidade de recursos diminui para produzir os mesmos resultados.


• A produtividade de um sistema aumenta à medida que a mesma quantidade de recursos produz resultados cada vez maiores.


• A produtividade diminui com o aumento da quantidade de recursos aplicados.


Produtividade de fatores isolados

A produtividade pode ser calculada para fatores de produção isolados: alunos por professor, vendas por metro quadrado, produção por quilowatt/hora. No exemplo a seguir, o fator de produção, ou unidade de recursos, é o trabalhador/ano. A empresa mais produtiva é a ACME.


O conglomerado ACME fabrica 40.000 itens por trabalhador/ano.


• A corporação STATS atinge pouco mais de 20.000 itens por trabalhador/ano.


• A ZAMDA Inc. faz pouco menos de 15.000.


Produtividade de fatores combinados

A produtividade também pode ser avaliada para diversos fatores simultaneamente, como no exemplo a seguir.


• Uma fábrica trabalha 1.000 horas para produzir 1.000 peças (uma peça por hora).


• Com mudança no equipamento, a fábrica passa a produzir 2.000 peças em 1.000 horas (duas peças por hora).


• A produtividade aumentou 100%.


• O novo equipamento exigiu um aumento no investimento de capital, de R$ 100.000 para R$ 150.000.


• A produtividade do capital aumentou 33%, de 0,01 (1.000 peças/100.000) para 0,0133 (2.000 peças/150.000).


• No total, houve um aumento de 66,5%: ((100% + 33%): 2).


Qualidade e produtividade combinadas

Produtividade é o principal significado da ideia de eficiência. No entanto, avaliar a eficiência de um sistema por meio de sua produtividade é um critério simples, porque não leva em conta o aproveitamento, ou qualidade, dos itens produzidos, nem a eficiência no uso do tempo. A seguir, o aproveitamento dos itens fornecidos e a eficiência no uso do tempo serão considerados simultaneamente.


Quando se consideram produtividade e qualidade simultaneamente, mede-se o desempenho não apenas da quantidade total produzida em relação aos recursos utilizados, mas também dos produtos que são aproveitados em relação ao total fornecido.


• Se você produziu 1.000 peças por hora, enquanto outra pessoa produziu apenas 500, parece que você é mais produtivo (ou eficiente).


• No entanto, se apenas 50% das peças que você produziu foram aproveitadas, enquanto da outra pessoa foram aproveitadas 100%, ela foi mais eficiente.


• Seu índice de aproveitamento é apenas 0,5, enquanto o da outra pessoa é 1,0.


• Ambos produziram a mesma quantidade de itens aproveitáveis, 500, mas você desperdiçou 500 para fazer isso. A outra pessoa é mais eficiente que você.


Em qualquer análise da eficiência, a qualidade de aceitação ou conformidade deve ser considerada em relação ao total de itens fornecidos. Qualidade de aceitação = Quantidade de itens aproveitados em relação ao total de itens fornecidos = Índice de aproveitamento (Figura 6.4).



Produtividade do tempo

Outra medida importante de eficiência é a produtividade no uso do tempo.


• Suponha que, em uma hora, 2.000 peças deveriam ter sido produzidas. Isso significa que uma hora é o tempo padrão para produzir 2.000 itens, mas você produziu apenas 1.000, com aproveitamento de 50%.


• Outra pessoa produziu apenas 500, com aproveitamento de 100%.


• Para produzir a quantidade desejada, você deverá trabalhar duas horas. A outra pessoa, quatro horas. Você deveria ter feito o trabalho em 30 minutos. A outra pessoa, em 15.


• Você: 1.000 peças (quantidade) × 0,5 (aproveitamento) em uma hora = 500/hora.


• A outra pessoa: 500 peças × 1,0 em uma hora = 500.


Numericamente, a produtividade é a mesma. Porém, você desperdiçou tempo e materiais. A outra pessoa, apenas tempo.


ANTONIO CESAR AMARU MAXIMIANO

É professor e pesquisador do Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP. É também Coordenador de Programas e Projetos da Fundação Instituto de Administração (FIA). Administração Geral, Administração de Projetos, Qualidade Total e Recursos Humanos são suas áreas de atuação no ensino e na pesquisa.


Fonte: Gennegociosegestao.com.br/

Posts recentes

Ver tudo

Taxas de depreciação e valor funcional do bem

Os bens que a empresa possui têm a sua perda de valor nominal no período decorrente de uma série de fatores patrimoniais, mercadológicos, econômicos, e também sociais. Não podemos dizer realmente com

A inflação e os impactos na bolsa

O Brasil vive um momento importante na sua economia. Hoje somos um país que flerta perigosamente com o caos no campo fiscal: 11% de déficit primário, 15% de déficit nominal e 90% de relação Dívida/PIB

Conceito de ativo e parcialidades científicas

O CONCEITO é o primeiro passo para se ter UMA CIÊNCIA. Os conceitos são pequenos tijolos do conhecimento, que formam o edifício de um saber com autonomia e dignidade superior da razão humana. Os princ

© 2020 - Contador SC.