Buscar

Os principais indicadores fundamentalistas que você precisa conhecer

Os investimentos em renda variável têm sido a alternativa de muitos investidores que buscam ter um pouco mais de rentabilidade em seus aportes. Pensando nisso, muitos partem para investimentos em ações na bolsa de valores.


No entanto, no mercado financeiro, quanto mais possibilidade de retorno uma pessoa tiver com os aportes, mais riscos ela correrá. Para tentar minimizá-los, o investidor pode contar com algumas ferramentas para fazer análises mais sólidas e tomar decisões mais seguras.


Das análises mais utilizadas no mercado, uma das principais é a análise fundamentalista. Neste artigo, explicarei a que esta análise se refere e apresentarei os indicadores fundamentalistas essenciais para que você possa realizar melhores investimentos em renda variável.


O que é análise fundamentalista?

A análise fundamentalista analisa os fundamentos de uma empresa. Por meio dela, o investidor faz análises quantitativas e qualitativas de empresas negociadas na bolsa de valores.


A primeira divide os dados em números. Para tal, são analisados como estão as demonstrações financeiras da empresa, tais como demonstrações de resultados (DRE), demonstrações de fluxo de caixa (DFC), balanços, entre outros.


Já a análise qualitativa não é exatamente algo tangível. Ela avalia, por exemplo, como a empresa se posiciona perante os concorrentes, se é bem gerenciada, como é sua governança corporativa, se respeita os interesses e direitos dos acionistas, planos e possibilidades de expansão, etc.


Como sabemos, tudo que acontece no cenário político e econômico afeta nossas vidas. O mesmo, claro, se aplica às organizações. Por isso, a análise fundamentalista avalia também a empresa dentro do cenário macroeconômico e setorial nos quais ela está inserida.


Por exemplo:


  • O segmento da organização está em desenvolvimento?

  • Existe alguma lei a ser aprovada que poderá afetar positiva ou negativamente as operações da empresa?

  • Como a taxa de juros pode afetar a empresa em seus negócios internos e externos?

  • Como está a taxa de desemprego do setor?

Portanto, se for para resumir o que foi dito até aqui, entenda que a análise fundamentalista tem um objetivo: encontrar o preço justo de uma ação para que investidores possam tomar decisões mais sólidas.


Para que isso seja possível, ele se baseia em indicadores fundamentalistas. Falarei sobre eles ao longo deste artigo. Mas, antes:


Qual a importância dos indicadores fundamentalistas?

A análise fundamentalista parte do pressuposto que o preço de mercado de uma ação nem sempre reflete o seu valor real (seu preço justo).


Por exemplo, imagine uma ação negociada a R$ 20. Após uma extensa análise dos indicadores fundamentalistas e do mercado, você descobre que a ação está, neste momento, abaixo do seu preço justo.


Essa informação dá uma boa dica para um investidor que deseja investir em ações para longo prazo que possuam uma maior possibilidade de se valorizarem.


Como a análise fundamentalista é feita?

Para que esta análise seja feita da maneira correta, são avaliados os indicadores fundamentalistas das empresas. A seguir elenco alguns dos principais:


LPA (Lucro por Ação):

Este indicador mostra quanto de lucro a empresa oferece, em um determinado período, por ação emitida. Por exemplo: imagine uma companhia que tem R$ 1 milhão de lucro e emitiu um milhão de ações. Logo, seu LPA será de R$ 1,00.


P/L (Preço por Lucro):

Relação do preço da ação pelo lucro que ela gerou. Ou seja, é o preço da ação dividido pelo LPA. Utilizando o mesmo exemplo da companhia acima, cuja ação está precificada a R$ 10 reais, dividindo esse número pelo LPA (que foi de R$ 1,00) o indicador P/L dessa empresa será de 10.


Este é dos indicadores fundamentalistas que, teoricamente, mostra em quanto tempo o investidor poderá ter o retorno do que pagou pela ação em forma de lucro.


ROE (Return on Equity):

É o retorno sob o capital dos acionistas. Para encontrá-lo, divide-se o lucro líquido da empresa pelo seu patrimônio líquido. A informação que este indicador busca responder é: quanto a empresa deu de lucro após já ter remunerado o capital de terceiros – ou seja, após pagar suas dívidas?


Expliquei sobre os indicadores fundamentalistas acima neste vídeo. Para você entender, eles servem para o investidor ter uma primeira impressão da empresa.


Contudo, para o longo prazo, eles não são suficientes, sendo necessário descobrir, igualmente, o fluxo de caixa livre.


Fluxo de Caixa Livre (FCL):

O FCL é um dos pontos de partida da análise fundamentalista. Ele mostra o quanto de dinheiro de uma empresa está disponível após todos os gastos – como dívidas e despesas – serem quitados. Desse modo, o FCL representa a disponibilidade de caixa (dinheiro) livre que a empresa têm, e que estaria disponível para seus acionistas.


Além dos indicadores fundamentalistas citados, outros também são utilizados em uma análise de fundamentos, como:


P/VP (Preço/Valor Patrimonial):

Compara o valor de mercado da ação, com o seu valor contábil (ativos – passivos). Este indicador traz a informação de quanto os investidores estão pagando, a mais ou a menos, que o valor contábil da ação.


Dívida bruta/Patrimônio líquido da empresa:

É calculado dividindo-se a dívida total da empresa pelo seu patrimônio líquido. Ele mede o nível de endividamento de uma organização.


Dividend Yield:

Expresso em porcentagem, mostra o dividendo pago por ação, dividindo este montante pelo preço da ação.


Para obter esse percentual, portanto, divide-se os dividendos pagos em um único ano por ação pelo valor total de uma ação.


Para o megainvestidor Warren Buffett – e muitos outros grandes investidores ao redor do mundo, um investidor deve sempre buscar por empresas que pagam bons dividendos. E este indicador auxilia nesta análise.


Análises do mercado

Apesar de fundamentais, é importante esclarecer que a análise dos indicadores fundamentalistas da empresa não é o único método de análise de ações. Existe também a análise técnica, que utiliza gráficos para analisar dados históricos do mercado, como preço e volume, com o objetivo de prever a direção dos preços de uma ação.


Normalmente, a análise fundamentalista é utilizada para investimentos de longo prazo, enquanto a análise técnica é destinada às análises mais curtas – sendo geralmente utilizadas, portanto, por investidores com perfil especulador.


Seja qual for o tipo de análise utilizada, entenda que os números encontrados a partir dos indicadores devem ser vistos apenas como ferramentas. O que eles podem fazer é servir como referência para medir e comparar o valor das empresas.


Tenha em mente, portanto, que devem ser avaliados em conjunto com outras considerações. E que cada investidor deve tomar sua decisão baseada, além de suas análises, em seus objetivos e perfil de investidor.


Fonte: Josekobori.com.br/

Posts recentes

Ver tudo

Como Identificar um Bom Relatório de Valuation?

Olá, nesta semana começo uma série de textos conceituais sobre Valuation. O tópico é extremamente importante para todos que investem ou querem investir em ações. Sem ser capaz de identificar um bom re

© 2020 - Contador SC.