Buscar

Formação de preço de venda

A formação de preço de venda é um tema de elevada relevância no aspecto gerencial de custos. Como metodologia bastante utilizada, nesse caso temos o cálculo do preço de venda por meio do método do mark-up I e II, que trata-se de um multiplicadores para cálculo de preços de venda. Essa metodologia fornece rapidamente os insumos de cálculo do preço de venda a partir dos custos dos produtos. A metodologia consiste em construir o mark-up por meio das relações percentuais relativas aos preços de vendas aplicados aos custos. Para isso, decompomos o mark-up em duas partes: o mark-up I e o mark-up II. No mark-up I consideramos os elementos: as despesas administrativas; as despesas comerciais; despesas operacionais; custo financeiro de vendas e produção; e margem de lucro desejada. No mark-up II consideramos os impostos sobre vendas: ICMS, PIS e COFINS. Sobre o mark-up são extraídos os percentuais da estrutura da demonstração do resultado do exercício. Dessa forma o mark-up I surge do custo industrial, determinando o preço de venda antes dos tributos sobre vendas. O preço de venda calculado é suficiente para cobrir os custos industriais, as despesas operacionais, o custo financeiro, bem como a margem de lucro desejada. Já no mark-up II partimos do preço de vendas antes de tributos, calculado anteriormente no mark-up I e adicionamos os tributos sobre vendas, com isso formamos o preço de vendas final.


MAURO STOPATTO É consultor financeiro e acadêmico, Mestre em Administração de Empresas pela Fundação Centro Universitário Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP-SP), Especialista em Métodos Estatísticos Computacionais pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF-MG) e graduado em Administração pela Universidade Federal de Viçosa (UFV-MG). Tem experiência como autor de livros técnicos, parecerista, revisor técnico, revisor metodológico, consultor em assuntos regulatórios, coordenador de cursos superiores, professor de graduação, pós-graduação e MBA. Oficial (R2) da reserva do Exército Brasileiro, com atuação em grandes organizações públicas e privadas.


Fonte: Gennegociosegestao.com.br/

Posts recentes

Ver tudo

Processo tributário e instrumentalidade

Se as relações processuais são instrumentais, é no seu antecedente material que encontramos a razão de sua existência. A despeito do tom aparentemente teórico de que se reveste, essa premissa vai muit

Nova lei de falências: um retrocesso

I Introdução A Nova lei de falências, Lei nº 14.112, de 24-12-2020, que altera parcialmente a Lei nº 11.101/2005, contrariando as expectativas dos especialistas da matéria, piorou a recuperação das em

© 2020 - Contador SC.