Buscar

FCFF: saiba o que é o Fluxo de Caixa Livre para a Firma

FCFF é uma ferramenta para avaliar o desempenho das empresas, sendo um modelo de medida de fluxo de caixa.


Assim, o FCFF pode ser combinado e ajustado com outras variáveis para se fazer a analise fundamentalista das ações de uma companhia.


O que é FCFF?

FCFF é a sigla que representa Free Cash Flow to Firm. O termo pode ser traduzido para o português como Fluxo de Caixa Livre para a Firma. Nesse indicador, será medido todo o caixa destinado ao pagamento de dívidas, credores e acionistas.


A fórmula do FCFF é obtida através de uma medida de lucro operacional da empresa, o NOPAT. Para a fórmula, ela precisará ser contabilizada com depreciação, CAPEX e a variação de capital de giro. Portanto, o cálculo do FCFF será dado pela fórmula:


FCFF = NOPAT + Depreciação – Investimento (CAPEX) (+/-) Δ CAG

Sendo:


  • NOPAT = Net Operating Profit After Taxes, ou lucro operacional líquido após os impostos;

  • D = Depreciação;

  • Investimento (CAPEX) = recursos destinados a investimentos e projetos;

  • Δ CAG = Variação de capital de giro. São gastos patrimoniais que afetam a saída do caixa;

O FCFF pode ser calculado por outras maneiras, como por exemplo:


FCFF = [EBITDA * ( 1 – T )] + ( D * T ) – Inv LT – Inv WC

Ou:


FCFF = CFO + Int * ( 1 – T ) – Inv LT

Sendo:

  • EBITDA: Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização;

  • Int = juros líquidos;

  • T = taxa de imposto;

  • Inv LT = investimento em ativos no longo prazo;

  • Inv WC = investimento em capital de giro;

  • CFO = Fluxo de caixa das operações;

  • D = depreciação


Usos do FCFF

O FCFF serve para encontrar a rentabilidade de uma empresa depois de despesas e reinvestimentos. Pode ser usada também como medida de valor de uma companhia. Por exemplo, se calcularmos o valor líquido do FCFF e fizermos a subtração pelo WACC. Esta é outra utilidade da medida FCFF, que funciona como fluxo desalavancado, antes dos descontos do endividamento a terceiros.


Dentre as limitações do método está o fato que, em seu cálculo, não se incluem benefícios em impostos ou qualquer pagamento que possuam juros sobre a dívida. Isso porque o Free Cash Flow to Firm realiza um cálculo simples, descontando o custo médio ponderado de capital (ou WACC), usado quando se deseja obter o valor da empresa.


Outra comparação possível como o indicador é em relação ao Free Cash Flow to Equity (FCFE). Enquanto o FCFE considera somente o fluxo de caixa para os acionistas, o FCFF calculará o fluxo de caixa para os credores, acionistas e terceiros. Ou seja, não será descontado o pagamento da dívida, como ocorre no FCFE.


Como funciona o Free Cash Flow to Firm?

As receitas são conhecidas através das vendas de uma empresa, como também o fluxo de caixa. Este dinheiro é o que fluirá para pagamento dos custos, como por exemplo: impostos, aluguel, salário dos empregadores etc.


Assim, quando os pagamentos das despesas são realizados e ainda sobra dinheiro no caixa, a empresa deve investir. Ou seja, destinar recursos para seguir operando, reabastecendo, reparando e substituindo seus equipamentos, por exemplo.


Os reinvestimentos contribuem para o crescimento da firma no longo prazo e isso tende a refletir em seu valor de mercado.


Por fim, FCFF é um modelo criado para medir o fluxo de caixa das empresas. Faz parte da avaliação da empresarial, processo no qual será determinado o valor justo da mesma. Esse processo de valuation pode determinar também o preço correto para ações e seus dividendos.


Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.


Fonte: Suno