Buscar

Especialistas acreditam que o Relato Integrado pode auxiliar na retomada do crescimento econômico

Relato Integrado é uma forma de as companhias apresentarem seus relatórios, acrescentando informações que vão além das contábeis e financeiras, com objetivo de dar mais transparência às organizações e, assim gerar mais valor a elas. O assunto foi tema, nesta quinta-feira (12), do segundo dia do XII Encontro Nacional da Mulher Contabilista, que acontece em Porto de Galinhas (PE).


O presidente da Federação Internacional de Contadores (Ifac, sigla em inglês), In-Ki Joo, iniciou o debate explicando que o RI busca uma interação mais consistente, sem contradições, entre a teoria e a prática nas organizações. Para ele, o efeito desse novo modelo gera um “pensamento integrado”, otimizando as estratégias de negócios que resulta em mais confiança aos mercados financeiros globais.


“Pensar de forma integrada é o primeiro passo para uma gestão eficiente. Assim, o relato nada mais é que uma forma de unir informações contábeis, financeiras e de desempenho, com o objetivo de dar mais transparência e agregar valor aos relatórios”, explicou.


De acordo com Joo, a medida pode auxiliar a retomada do crescimento econômico mundial e, por isso, ele informou que em junho a Ifac elaborou e emitiu um documento com recomendações ao G20 – grupo formado pelas 19 maiores economias do mundo incluindo a União Europeia – e, entre as medidas, está a orientação para que os países busquem a adoção do Relato Integrado para o crescimento inclusivo das nações.


O relato integrado foi criado pelo International Integrate Reporting Council (IIRC), uma aliança internacional de reguladores, investidores, empresas, organismos de normalização, profissionais de contabilidade, Organizações não Governamentais, entre outros. A adesão das empresas é feita de forma voluntária. Cerca de 1.700 companhias já utilizam o RI em todo o mundo. No Brasil, são mais de 120 organizações.


Para Joo, o próximo desafio é trabalhar um modelo de auditoria que certifique a eficiência dos relatórios com base no RI. Ele também informou que, em 2020, a Federação Internacional dos Contadores deve publicar orientações mais específicas sobre o assunto. “Discutir esse assunto no Brasil é um privilégio, já que o País é líder na adoção do Relato Integrado na América Latina. Assim, podemos utilizar experiências práticas que podem nos apontar resultados positivos e, também, nos trazer novos desafios, como é o caso da adoção do Relato Integrado pelas pequenas e médias empresas”, ressaltou.


A adoção do RI no Setor Público


O Tribunal de Contas da União (TCU) adotou o Relato Integrado (RI) no final do ano passado para todas as unidades da Administração Pública Federal, com o intuito de que a alta administração demonstre à sociedade como as estruturas de governança funcionam para mobilizar recursos visando alcançar os seus objetivos.


Para falar sobre o assunto, participou do encontro, o secretário de Controle Externo da Fazenda Nacional , do Tribunal de Contas da União (TCU), Thiago Dutra, que explicou a proposta do TCU e disse que o maior objetivo é representar resultados que atendam de forma efetiva e útil às demandas da sociedade, ou seja, que criam valor público.


Segundo ele, o modelo anterior de prestação de contas não era mais útil para a tomada de decisões. Relatórios grandes, com foco em processo e não em resultados não mostravam o que, de fato, era realizado na prática. “Agora, com o modelo de RI, os relatórios são menores, com destaque para os resultados que apresentam uma visão integrada, incluindo estratégias de comunicação que alinham o desempenho com as informações contábeis e financeiras”.


De acordo com a Decisão Normativa TCU nº 170/2018, todos os órgãos e entidades da administração direta e indireta devem preparar e apresentar seus relatórios integrados. “Temos um grande desafio de recuperar a confiança da população brasileira que, hoje, no setor público, é baixíssima. E devemos começar pela prestação de contas que não interessa só ao TCU, mas, principalmente, à sociedade”, completou.


Conexão da informação financeira e não financeira


“Como contadora, durante muito tempo, pensei que informação financeira era o que precisava para a transparência das empresas. Mas descobri que é necessário muito mais. Está na hora de eliminarmos os muros entre relatórios financeiros e não financeiros”, disse Vânia Borgerth, superintendente da área de Controladoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), integrante da aliança International Integrated Reporting Council (IIRC) e, também, é coordenadora da Comissão Brasileira de Acompanhamento do Relato Integrado (CBARI).


A profissional completou o time de especialistas sobre o Relato Integrado e disse acreditar que o desenvolvimento econômico sustentável pode ser retomado com a mudança de comportamento das empresas. “Reportar é bom porque, para isso, é preciso olhar para dentro. E é no interior do empreendimento que eu encontro as minhas expertises e os meus problemas”, afirmou.


Vânia disse que o Relato Integrado é importante, pois acaba com os chamados ‘’silos’’, em que cada unidade de negócio gera a sua parte do relatório sem saber e sem se comunicar com as outras partes, resultando em documentos chamados ‘’colcha de retalhos”.


Em concordância ao presidente do Ifac, In-Ki Joo, Vânia disse acreditar que o próximo passo é encontrar formas eficientes para a realização de auditorias. “O efeito dessa auditoria é a garantia de que a interação pode nos trazer relatórios mais consistentes, sem contradições, sem redundâncias e com mensagens construídas de forma lógica e facilmente assimilada’”.


Fonte: CFC

Posts recentes

Ver tudo

Intangíveis com elementos físicos

Pode haver intangíveis que estão contidos em elementos que são físicos como, por exemplo, uma mídia física no caso de softwares, documentação jurídica de licenças ou patentes etc. Para a correta class

Aprenda o significado de moeda funcional

A moeda funcional de uma entidade é a moeda do ambiente econômico principal no qual a entidade opera. Isso quer dizer que é aquele em que principalmente ela gera e despende caixa. Alguns fatores devem

© 2020 - Contador SC.