Buscar

Definição de missão de uma empresa: por que ela é tão importante?

A definição de missão de uma empresa, assim como a declaração da visão e a identificação dos propósitos e valores, não é tarefa fácil. Exige muito esforço por parte dos gestores, mas, mesmo assim, muitas declarações são realizadas sem a objetividade que deveriam ter. Assim como os demais componentes que formam as diretrizes estratégicas, a missão deve ser difundida na organização e, constantemente, repetida junto aos funcionários e demais envolvidos. Em conjunto com os demais elementos das diretrizes, deve servir de inspiração para todos, a fim de que caminhem em uma direção única. Para tanto, as declarações de propósito, missão, visão e valores devem ser sucintas, simples e fáceis de serem entendidas. São frases curtas, com mensagens desafiadoras, de fácil memorização e aceitação. A declaração de missão (além do propósito, visão e valores) ajuda a alta gestão de cinco formas: Cristaliza a visão dos administradores em relação à posição estratégica da empresa no longo prazo. Ajuda que funcionários tenham seu comportamento orientado para a realização da missão corporativa. Transmite mensagem para todos os demais stakeholders sobre os caminhos da empresa. Ajuda a garantir a confiança institucional. Possibilita uma visão estratégica de longo prazo.

Definir a missão da empresa é algo penoso e que demanda tempo, todavia, somente com uma boa definição é que a organização consegue definir suas políticas e estratégias, a fim de alocar corretamente os recursos em direção a seus objetivos. A definição de missão não se restringe à diferença entre receita e lucro. “O lucro não é a explicação, a causa ou o fundamento único das decisões e atitudes da organização, e sim seu teste de validade.” Mas, o que é uma missão? Destaca-se algumas definições: Declaração de longo prazo do que a organização que ser e a quem quer servir. Também é considerada como o propósito que diferencia uma empresa de outra do mesmo tipo, identificando a abrangência de suas operações em relação aos seus produtos e mercados. Pode ser entendida como aquilo que a organização quer se tornar, estabelecendo seu futuro, respondendo às perguntas: quem somos? O que fazemos? Aonde vamos?

Uma declaração que descreve os objetivos fundamentais do negócio. Apesar de encontrar na literatura diversas definições, pode-se resumir que a missão de uma organização é a “descrição de seu produto, seu mercado e sua tecnologia de um modo que reflita seus valores e as prioridades que norteiam suas decisões estratégicas”. Não confunda missão e propósito!

Ambos os conceitos estão intimamente ligados, todavia, enquanto a missão define os objetivos, produto, mercado, tecnologia na qual a organização está inserida e sua razão de existir, o propósito está vinculado a POR QUE a organização realiza tais movimentos e QUAL o motivo de sua existência. No entanto, considerando que a missão tem ligação íntima com o negócio da organização, quais seriam as questões reflexivas que deveriam ser respondidas para construir a missão? Podem-se elencar seis principais: Qual o negócio da organização? Quem é seu cliente? Onde ela tem sua base de atuação? Qual a sua vantagem competitiva? Qual a sua contribuição social?

Considerando o que se aprendeu sobre a definição de missão é possível perceber, conforme a declaração de cada organização citada, como exemplo no quadro anterior, sua proposta de negócios, objetivos e sua razão de existir. Vejamos: Ultragaz: é possível perceber na declaração que suas decisões estratégicas são norteadas pelo vetor da excelência operacional (portanto, uma organização voltada para a eficiência), com diretriz no crescimento e sustentabilidade financeira. Foco na qualidade e segurança, pois possui um produto de alta periculosidade. Bradesco: uma empresa com foco no mercado financeiro e com estratégia direcionada em gerar produtos e serviços para este mercado. Seu objetivo está em gerar valor para seus acionistas e para a sociedade, todavia, perceba que o valor para o acionista aparece antes da sociedade. Neste contexto, podemos inferir que a prioridade estratégica da empresa está no acionista. Grupo Abril: declara que seu principal produto é a difusão da informação, cultura e entretenimento. Note que não está declarado que é uma gráfica ou que produz somente revistas. Sua razão de existir está em “desenvolver a livre iniciativa e o fortalecimento das instituições democráticas no Brasil”. Magazine Luiza: apresenta uma declaração de missão bem objetiva, que busca a competitividade e a inovação. Sua razão de existir está em promover o bem comum. Missão e propósito Perceba que a razão de existência declarada na missão do Magazine Luiza é “visar sempre o bem-estar comum”.

O motivo de sua existência, (propósito), segundo sua fundadora, Luiza Trajano, é o de gerar empregos. Missão e propósito estão em sinergia, haja vista que a geração de empregos pode acarretar inclusão socioeconômica, proporcionando melhoria da qualidade de vida e gerando o bem-estar. Apesar dos conceitos apresentados, é fato que o leitor irá se deparar com diferentes formas de declaração de missão e visão. Muitas delas são carregadas de clichês e outras confundem visão com missão. Todavia, independentemente do formato da declaração, é fato que não haverá credibilidade nem engajamento, se o discurso não for seguido pela prática, principalmente por parte dos gestores.


MURILO ALVARENGA OLIVEIRA É professor Associado do Departamento de Administração e Administração Pública da Universidade Federal Fluminense (Pólo Universitário de Volta Redonda) ICHS/UFF. É coordenador do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu no Mestrado Profissional em Administração (MPA-PPGA-UFF-VR). É membro da Academy of Management (AoM) e da Teaching Society for Management Educators (OBTS). Sua produção tem ênfase em Administração de Empresas, atuando principalmente nos seguintes temas: jogos de empresas, simulações organizacionais, gestão de projetos, processo decisório e capacidades de inovação.


Fonte: Gennegociosegestao.com.br/

Posts recentes

Ver tudo

IPO: Vale a pena entrar?

Com o reaquecimento do mercado de capitais depois do choque do coronavírus, mais de 50 empresas estão na fila para colocar suas ações na Bolsa. Vale a pena entrar nessa onda do IPO? Bom, a resposta de

7 meios de internacionalizar as organizações

Todas as organizações – desde as pequenas até as gigantescas – têm uma variedade de meios para se envolverem em negócios internacionais. Trata-se de desenvolver mercados para seus produtos em outros p

Planejamento estratégico, agora é hora!

Vou fugir dos clichês que existem para os momentos de crises em chinês, japonês, javanês. Vou me concentrar no que realmente importa, no que devemos fazer num momento de crise como o que estamos viven

© 2020 - Contador SC.