Buscar

Ciclo operacional e ciclo financeiro

O dicionário escolar da língua portuguesa de Silveira Bueno (BUENO, Francisco da Silveira. Dicionário Escolar da Língua Portuguesa. 11ª ed. Rio de Janeiro: Fundação de Assistência ao Estudante, 1986.) explica que ciclo (p. 258) significa: “série de fenômenos que se sucedem numa certa ordem”.


O mesmo se pode conceber para a contabilidade: ciclo é designativo de uma série de fenômenos; o que é diferente de “conjunto” desses mesmos objetos, que denominamos de “giro”.


Na medida em que os fatos formam uma escala de sucessão, chamamos tal relação de ciclo.


Existe, o ciclo operacional, financeiro, reditual, de produção, de financiamentos, de capitalização, de crescimento, de vida dos negócios, entre outros diversos.


Comumente, procura-se estudar o ciclo operacional e financeiro, principalmente, para averiguar a capacidade de produção e a condição financeira do empreendimento. Como é um suceder de fenômenos, ele pode ser entendido como um “tempo de maturação”, tal como mencionou Sá em sua tese (SÁ, Antonio Lopes. Teoria do capital das empresas. Rio de Janeiro: FGV, 1965.).


Então, medida fundamental para o ciclo financeiro e operacional é o prazo; mede-se o ciclo como tempo de uma certa capacidade da empresa, que tende a se repetir continuamente, no devir das transformações dinâmicas da riqueza.


Por exemplo, segundo Neto (In: Estrutura e Análise de Balanços: um enfoque econômico-financeiro.7ª ed. São Paulo: Editora. Atlas, 2002.), o ciclo operacional (CO) é obtido pela soma do tempo de renovação dos estoques, em conjunto com os de créditos. Ou seja, ele revela quanto tempo a empresa leva para vender a sua operação e receber estas mesmas vendas:


CO = Prazo de renovação dos estoques + Prazo de renovação dos créditos


Por sua vez, o ciclo financeiro (CF), condiz com toda a relação de ciclo operacional, deduzindo o tempo de giro dos fornecedores, porque nele se averigua, quanto tempo o capital transmite para receber tudo aquilo que a empresa operou no exercício estudado:


CF = Prazo de renovação dos estoques + Prazo de renovação dos créditos – prazo de renovação dos fornecedores


Suponhamos que uma empresa leve 30 dias para renovar os seus estoques, e 60 dias para renovar os seus créditos, temos o ciclo operacional de:


CO = 30 + 60 = 90


A empresa leva 90 dias para operar; em outras palavras, ela demora 90 dias para receber tudo aquilo que produziu num exercício determinado. Considerando ainda que o prazo de renovação dos fornecedores seja de 30 dias, temos um ciclo financeiro de:


CF = 30 + 60 – 30 = 60


Ou seja, o capital possui 60 dias para finalizar todo o seu prazo de maturação do processo financeiro.


Esta situação, por si só, não quer dizer que está ruim a situação financeira e operacional da empresa, porém, revela que o organismo patrimonial mantém 60 dias de operação com os seus próprios recursos e não com os de terceiros.


Isto quer dizer que existem problemas no giro da empresa, problemas de liquidez, de sustentabilidade, de correto financiamento dos valores. Então, o organismo patrimonial dependerá mais dos recursos próprios, já que não financia os seus recursos com terceiros. Pode ser um resultado normal em alguns tipos de empresas ou em alguns estados aziendais, porém, já sinaliza uma situação de má atividade e pouco dinamismo da liquidez. Aconselha-se que a empresa possa tentar diminuir o tempo de sua operação, senão, aumentar o seu prazo junto aos fornecedores. Ainda, que busque melhores condições para a atividade, ou menores custos. E revise a sua política creditícia. Além desses estudos diversos, outros podem ser realizados pela consultoria contábil como tecnologia superior, disposta ao contador.


Uma série de outros problemas se relaciona com o ciclo operacional e financeiro, porém, neste caso quanto menor for o seu tempo, melhor será a condição da atividade.


Por: Rodrigo Antonio Chaves


Fonte: Profrodrigochaves.com.br/

Posts recentes

Ver tudo

Nova lei de falências: um retrocesso

I Introdução A Nova lei de falências, Lei nº 14.112, de 24-12-2020, que altera parcialmente a Lei nº 11.101/2005, contrariando as expectativas dos especialistas da matéria, piorou a recuperação das em

© 2020 - Contador SC.