Buscar

A influência das IFRS na assimetria dos custos das empresas brasileiras listadas na B3

Este trabalho objetivou analisar o comportamento assimétrico dos custos e despesas em relação à receita, após adoção das International Financial Reporting Standards - IFRS, usando as informações de receita, custos e despesas de todas as empresas listadas na B3. O resultado apresenta similaridade com os já existentes na literatura, indicando assimetria no comportamento dos custos. A título de robustez, analisou-se a amostra com e sem as empresas financeiras e somente com as empresas financeiras. Considerando todas as empresas, após a adoção das IFRS, observou-se que o comportamento dos custos foi mais aderente. Ainda no período de adoção das IFRS, observou-se que o comportamento dos custos foi menos pegajoso, mesmo quando se separam as empresas em financeiras e não financeiras. Analisando somente as empresas financeiras com 376 observações, e comparando com as não financeiras, observou-se que os custos das empresas do setor financeiro não variam na mesma intensidade das receitas, apresentando, assim, um comportamento mais pegajoso, diferente dos apresentados nas literaturas já existentes.


Texto completo: Clique aqui


Edelmira Rodrigues da Costa

Poliano Bastos da Cruz

Silvania Neris Nossa


Fonte: Revista.crcmg.org.br/

Posts recentes

Ver tudo

Nova lei de falências: um retrocesso

I Introdução A Nova lei de falências, Lei nº 14.112, de 24-12-2020, que altera parcialmente a Lei nº 11.101/2005, contrariando as expectativas dos especialistas da matéria, piorou a recuperação das em

© 2020 - Contador SC.