Buscar

A Disney e a arte de encantar clientes com grandes histórias

Seja você um professor, um instrutor, um profissional de marketing ou um supervisor, um dos maiores desafios de sua rotina é criar uma identificação do público com a sua ideia. No contexto atual, estamos dividindo as atenções constantemente entre diversas informações que apelam aos nossos ouvidos e olhos. O que esquecemos, por vezes, é que uma das formas mais clássicas de atrair a concentração de qualquer pessoa é a arte de contar boas histórias, por isso a Disney é uma das maiores especialistas em encantar clientes.


Com seus contos mágicos e lendas fantásticas, a empresa marcou de forma positiva o imaginário de diversas gerações. Nos últimos anos, a companhia deu outra guinada rumo ao sucesso quando incorporou franquias como os super heróis da Marvel e os personagens de Star Wars, aumentando seu público e receitas.


Um dos principais títulos de sucesso da marca é o clássico A Bela e a Fera. Em 2017, utilizando atores reais em vez de animação, com o método nomeado de live action, a empresa criou um verdadeiro frenesi antes, durante e depois do lançamento da película, atraindo a atenção de todos e colocando seu nome nos principais assuntos, mídias, tópicos e redes sociais. Na época, o sucesso de críticas e público foi tão grande, que a Disney já trouxe outros títulos clássicos em live action, como Aladdin e Rei Leão, e continua apostando em outros contos para o cinema, como Mulan e A Pequena Sereia.


Existe uma série de características no formato de A Bela e a Fera que são úteis para todos que estejam interessados em contar de forma eficaz uma história e proporcionar uma experiência positiva e envolvente para os clientes. Scott Davis, contribuinte da revista americana Forbes, indica alguns desses pontos.


Conheça seu público – Para os mais velhos, uma nova forma de contar uma história já conhecida, com novos elementos e profundidade. Para os mais novos, a sensação do novo vem de poder conhecer o universo mágico que filmes como A Bela e a Fera apresentam. Apelando ao mesmo tempo para diversas gerações, a Disney conseguiu unir componentes para encantar seus clientes da mesma forma.


Seja um mestre do storytelling– Aprofundar o que já era conhecido e trazer novos ingredientes para intensificar as tensões da trama é o grande segredo do novo filme. Apesar das alterações estéticas provenientes da mudança de uma animação para uma película com atores reais, enriquecer o universo é o ponto chave do live action.


Crie novos destaques – Contar e recontar uma história pode ser enjoativo para quem a escuta repetidas vezes. Trazer relevância para pontos diferentes e renovar os antigos é crucial. A Disney trouxe novos atores, cenas e músicas para suas tramas, criando momentos mágicos e memoráveis para seus clientes.


Gere movimento – A eficácia de uma história pode ser medida pela sua capacidade de guiar assuntos e gerar discussões acerca de si. Desde antes do lançamento de A Bela e a Fera, a Disney viu as interações com os fãs aumentarem exponencialmente por conta das expectativas criadas. A força do filme levou a mais de 30 milhões de visualizações do trailer no YouTube ainda em janeiro de 2017, mesmo com o lançamento somente em março do mesmo ano.


Seja inspirador – A figura de Emma Watson, que é uma embaixadora da ONU, traz uma forte mistura para o imaginário entre as personagens já representadas, Bela e a própria figura pessoal da atriz. A britânica é famosa pelo seu ativismo e discursos públicos em defesa de minorias, imprimindo em Bela uma imagem forte e que inspira os fãs além das telas.


A Disney conhece como ninguém seu público, e com isso sempre inspira a todos com suas grandiosas produções. Portanto, é um belo exemplo de como as mentes inovadoras devem pensar ao criar novas estratégias para encantar seus clientes.


ROBERTO MADRUGA

Referência nacional como Consultor, Coach, Palestrante e Escritor premiado, reconhecido por sua multidisciplinaridade, experiência prática e criação de métodos estruturados com foco em resultados. Mestre em Gestão Empresarial, Pós-graduado em Marketing, Pós-graduado em Educação, Pós-graduado em Gestão de Recursos Humanos, Pós-graduado em Gestão Estratégica e Qualidade, Master em Programação Neurolinguística – PNL pela International Association of NLP Institutes, Coach Executivo e Coach de Carreira certificado pela ICI – International Association of Coaching Institute. Professor dos MBAs da FGV, PUC, UFRJ e IBMEC. Diretor de Consultoria e Educacional da ConQuist com projetos desenvolvidos para mais de 200 empresas no Brasil e exterior. Conheça melhor o autor: www.conquist.com.br/roberto-madruga


FONTE: CONQUIST

Via Gennegociosegestao.com.br/

Posts recentes

Ver tudo

IPO: Vale a pena entrar?

Com o reaquecimento do mercado de capitais depois do choque do coronavírus, mais de 50 empresas estão na fila para colocar suas ações na Bolsa. Vale a pena entrar nessa onda do IPO? Bom, a resposta de

7 meios de internacionalizar as organizações

Todas as organizações – desde as pequenas até as gigantescas – têm uma variedade de meios para se envolverem em negócios internacionais. Trata-se de desenvolver mercados para seus produtos em outros p

Planejamento estratégico, agora é hora!

Vou fugir dos clichês que existem para os momentos de crises em chinês, japonês, javanês. Vou me concentrar no que realmente importa, no que devemos fazer num momento de crise como o que estamos viven

© 2020 - Contador SC.