Buscar

A 4ª revolução industrial e os impactos no mercado de trabalho

É inegável que o mercado de trabalho está passando por mudanças profundas e estruturais. O modo de relacionamento entre empresas e consumidores, os meios pelos quais esses dois atores se relacionam, a maneira que os produtos e serviços são feitos, os próprios produtos: tudo está se modificando e esse processo foi acelerado com a Pandemia. E a automatização e a internet são os maiores propulsores dessas mudanças, identificadas como a 4ª revolução industrial. Saiba mais sobre esse movimento e seus impactos no mercado de trabalho no texto a seguir.


O que é a 4ª revolução industrial?

As revoluções industriais foram movimentos que trouxeram mudanças na maneira de se produzir e consumir itens, de acordo com as ferramentas e materiais de cada época. Essas novidades não se restringiram apenas ao campo industrial, mas carregaram, em seu bojo, novas relações entre indústria e consumidores, modo geral. Assim, afetaram a sociedade como um todo, trazendo progresso, de acordo com as novas tecnologias.


Logo, a 1ª revolução industrial contou com o advento da energia hidráulica, mecanizando processos de manufatura. A 2ª contou com a energia elétrica, que possibilitou a produção em massa nas indústrias. A 3ª revolução industrial veio com o início da robotização e o uso de computadores, nos primórdios da internet. A 4ª revolução industrial está ocorrendo agora, com processos autônomos e digitais, inteligência artificial utilizada em larga escala e tecnologias interativas, reunindo e utilizando um grande aporte de dados.


Os impactos da 4ª revolução industrial no mercado de trabalho

Como um dos grandes pilares dessa revolução é a tendência à digitalização e à automação, uma hipótese é que funções sejam automatizadas, com vistas ao melhor desempenho e rapidez. Algumas profissões que podem ser automatizadas são: operadores de telemarketing, recepcionistas, corretores de imóveis, assistentes administrativos, trabalhadores rurais. Essas funções, caracterizadas por algum tipo de repetição ou atividade braçal, poderão sofrer com a diminuição de postos de trabalho.


Outras funções, entretanto, certamente surgirão, com um nível mais técnico e estratégico. Até por isso, duas habilidades que já estão sendo valorizadas no mercado de trabalho são a flexibilidade e a multidisciplinaridade. Essas competências farão parte de um colaborador que tem uma visão mais geral do processo inteiro, com conhecimento técnico.


Há, também, previsões de aumento de demanda para profissionais que dominam a tecnologia da informação. E mais: que saibam utilizar essa disciplina nas mais diversas áreas de uma empresa, desde recursos humanos até desenvolvimento de softwares, passando pelos setores de montagem das indústrias. Nota-se, então, a tecnologia perpassando todas as áreas de uma empresa, em todos os níveis hierárquicos, reuniões online, teletrabalho e muito mais.


Com isso, uma competência que já deve ser desenvolvida por todo aquele que quiser participar dessa revolução é o conhecimento da tecnologia. Essa, adaptada à área de formação e atuação, já é imprescindível, e vai se tornar indispensável em pouco tempo.


É possível se preparar para a 4ª revolução industrial?

A resposta para essa pergunta é “sim”, e é importante lembrar que esse movimento já está acontecendo, logo, quanto antes buscar se adaptar a essa nova realidade, melhor.


Uma maneira de se preparar para a 4ª revolução industrial é desenvolver a inteligência emocional. Sim, toda mudança de paradigma exige também uma boa dose de resiliência e capacidade de adaptação a novas circunstâncias, e estar bem-preparado para elas é fundamental.


Competências relacionais – comunicação, empatia, colaboração – e criativas também podem ser desenvolvidas: o trabalho em equipe é fundamental na análise dos dados em uma realidade altamente volátil e complexa como a atual. O profissional que obtiver essas habilidades certamente conseguirá atuar de modo diferenciado, mesmo que em formato home office essas softs skills são necessárias.


Como já foi mencionado, conhecimento técnico da área de atuação juntamente com o domínio da tecnologia aplicada a essa área são dados importantes. Visão estratégica e generalista também contam pontos.


A 4ª revolução industrial já chegou, e seus impactos começam a ser percebidos no mercado de trabalho. É um movimento que causa mudanças em toda a sociedade, e nas organizações isso se dá através das alterações que são resultado das mudanças nas relações de consumo, em especial em decorrência da pandemia.


A maneira de prestar serviços ou de produzir algo está se modificando, assim como as funções dos colaboradores: algumas podem desaparecer, e outras certamente surgirão. É perfeitamente possível se preparar para esse movimento, buscando desenvolver habilidades sociais e criativas, para dar conta da rapidez e das novas demandas trazidas por essa revolução.


DOUGLAS DE MATTEU

CEO do IAPerforma – Instituto de Alta Performance Humana. Atuante nas áreas de Administração, Marketing, Comercial e Desenvolvimento Humano/Coaching com foco em treinamentos in company, palestras e Coaching. É docente convidado pela Florida Christian University com experiências internacionais (EUA/Japão), também leciona na Fatec de Mogi das Cruzes e em cursos de pós-graduação. Doutor em “Business Administration Ph.D.” e Mestre da “Arts in Coaching”pela FCU – Florida Christian University nos EUA Mestre em Semiótica, Tecnologias da Informação e Educação pela UBC Possui Três Pós graduações: Marketing, EAD – Educação a Distância e Gestão de Pessoas com Coaching. É bacharel em Administração de Empresas e Formado no curso Superior de Formação Específica em Marketing e Promoção de Vendas pela UMC. Professional Coach, Business and Executive Coaching e Master Coach com reconhecimento internacional pela International Association of Coaching Institutes, European Coaching Association. Master Coach Sistêmico pelo Metaforum com reconhecimento internacional pelo ICI (International Association of Coaching Institutes), ECA (European Coaching Association), com Bernd Isert e Sabine Klenke (Alemanha). Coach com Certificação Internacional de Coaching, Mentoring & Holomentoring – ISOR® SOAR Global Institute – SOAR HDT Advanced Certification Program; Coaching Ericksoniano com Jeffrey K. Zeig, Ph.D. Fundador e Diretor da Milton H. Erickson Foundation; Head Trainer – Treinador Comportamental – IFT. Constelador Familiar pelo Metaforum Internacional – Alemanha Membro Sociedade Portuguesa de Coaching Profissional na categoria COACH PROFISSIONAL SÉNIOR Membro do Grupo de Excelência em Gestão de Instituições de Ensino Superior – GEGIES do CRASP. Membro do Grupo de Excelência em Coaching – GEC do CRASP. Possui dupla nacionalidade Brasileira e Portuguesa. Autor do Livro: Acelere o seu sucesso pessoal e profissional.


FONTE: IA PERFORMA

Via https://gennegociosegestao.com.br/4a-revolucao-industrial-impactos/

Posts recentes

Ver tudo

© 2020 - Contador SC.